FANDOM


Joseph Franklin Rutherford (8 de novembro de 1869 - 8 de janeiro de 1942) Foi um advogado e chegou a servir como Juiz substituto. Foi o 2º presidente da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA), personalidade jurídica usada pelas Testemunhas de Jeová. Foi precedido por Charles Russell. Foi sucedido na presidência por Nathan Knorr. Foi casado com Mary, e tiveram um filho, Malcolm. Rutherford, faleceu com 72 anos, na Califórnia, na mansão de luxo da STV chamada de Bete-Sarim [ hebr. "Casa dos Príncipes" ]. Fora construída no distrito de Kensington de São Diego em 1929, sobre o Mission Valley. Era a sua residência de Inverno. Uma segunda mansão, chamada de Bete-Seã[ hebr. "Casa de Refúgio") era ainda maior do que Beth-Sarim. Foi construída em 1939, dez anos depois de Bete-Sarim, e dispunha de uma abrigo subterrâneo anti bombas.

Sua formação pessoal Editar

Filho de pais baptistas, nasceu numa fazenda no Condado de Morgan, Missouri, EUA. Quando tinha 16 anos, seu pai permitiu que cursasse a Faculdade de Direito, na condição de que arcasse com as despesas para isso. Depois de concluir seu curso, passou dois anos sob tutela do Juiz E. L. Edwards. Aos 20 anos, tornou-se Escrivão Oficial do Tribunal da 14.ª Jurisdição Judicial de Missouri. Em 5 de maio de 1892, obteve da Ordem dos Advogados do Missouri licença para exercer advocacia em Boonville. Em 1894, teve o seu primeiro contato com os escritos de Charles Russel. Serviu ainda durante 4 anos como Promotor Público. Os registos do Tribunal provam que serviu em mais de uma ocasião como Juiz substituto na 8.ª Jurisdição do Tribunal de Missouri.

Em 1906, Rutherford foi baptizado como Estudante da Bíblia, e no ano seguinte, tornou-se consultor jurídico da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA). Ele tornou-se bastante popular entre os seus companheiros de crença porque, como advogado, travou diversas batalhas nos tribunais em defesa de Charles Russell. Também, debateu publicamente em defesa das doutrinas dos Estudantes da Bíblia como orador viajante da STV. Em 24 de maio de 1909, obteve licença para advogar perante o Supremo Tribunal de Justiça dos EUA.

Foi a habilidade de Rutherford, sua retórica dinâmica e a sua disposição firme de lidar com os adversários dos Estudantes da Bíblia que fez dele um sucessor lógico de Russell. Por outro lado, os seus oponentes o caraterizavam como uma pessoa autoritária e chegando a agressividade verbal, com tendência para imoderação com bebidas alcoólicas.

Casado com Mary, da qual teve um filho chamado de Malcolm Rutherford, que viveu em Monrovia, a este de Los Angeles.

Grande cisma de 1917 Editar

Após a morte de Charles Russell, durante os meses novembro e dezembro de 1916, a Sociedade Torre de Vigia era dirigida por uma Comissão Executiva. Esta provisão havia sido criada em harmonia com o Testamento de Russell. Era formada por 3 membros: Alfred I. Ritchie, o vice-presidente, William E. Van Amburgh, secretario-tesoureiro. Os restantes diretores eram: James D. Wright, Isaac F. Hoskins, Henry Clay Rockwell (foi substituído por Robert H. Hirsh em 29/3/1917 ). Robert H. Hirsh e Joseph Rutherford, haviam sido nomeados no Testamento de Russell para preencher futuras vagas. Dois dias depois, Andrew N. Pierson, foi eleito para preencher a vaga.

Alfred Ritchie, William Van Amburgh, e Joseph Rutherford formavam a Comissão Executiva, de três membros. Esta se manteria em funcionamento até à realização da reunião anual da Assembleia-geral da STV, em 6 de janeiro de 1917. Rutherford era ainda o advogado da STV.

As publicações da Sociedade Torre de Vigia continuavam sob a supervisão da Comissão Editorial formada por 5 membros: William Van Amburgh, Joseph Rutherford, Henry Clay Rockwell, Fred H. Robison, e Robert Hirsh. Alexander MacMillan continuava encarregado pessoal da Sede da STV. O trabalho pastoral continuou sob a supervisão de Menta Sturgeon, ex-secretário pessoal de Russell.

Na reunião anual da Assembleia-geral da STV, em 6 de janeiro de 1917, Joseph Rutherford, foi eleito presidente por unanimidade, eleito por maioria Andrew Pierson, para vice-presidente - substituindo Alfred Ritchie e eleito por unanimidade William Van Amburgh, para secretario-tesoureiro. Nesta ocasião, a Comissão Executiva foi dissolvida. (A Torre de Vigia de 15/3/1955 pág. 175, ed. inglesa; A Torre de Vigia de 1917 pág. 22, ed. inglesa; The New York Times de 7/1/1917, seção 1, pág. 9)

Um clima de tensão começou entre Ritchie, Hoskins, Hirsh e Wright , de um lado, contra MacMillan, Rutherford e Van Amburgh, de outro lado. Em 17 de julho de 1917, Rutherford alegou que os Estatutos da Sociedade previam a eleição de diretores anualmente, somente três diretores (tendo sido eleitos em janeiro) já eram membros efetivos da Diretoria. Ele nomeou para Diretoria: MacMillan, George Fisher, J. A. Bohnet, e W. E. Spill, para substituir as as vagas deixadas por Ritchie, Wright, Hirsh e Hoskins.

Os quatro diretores, assistidos por Dr. Francis H. McGee, assistente do Procurador-geral de Nova Jersey, defendiam que os três diretores também não eram membros efetivos da Directoria a menos que eles já tinham sido membros da mesma. Portanto, ou havia sete membros da Diretoria, ou então não havia nenhum. Mais tarde, eles decidiram não instaurar uma ação judicial, com base em I Corintios 6:6-7.

Nesse ano, ocorre o Grande Cisma na Diretoria. Quatro diretores - Alfred Ritchie, James Wright, Issac Hoskins (m. Setembro de 1957) e Robert Hirsh, foram demitidos dos seus cargos por Rutherford e expulsos da Sede. O seu Vice-presidente, Andrew Pierson, acabaria afastado da Diretoria devido à sua vacilação durante o cisma. Parte deste cisma foi causado por uma luta pela presidência, e outra parte, pela oposição ao Volume VII da série Estudos das Escrituras, intitulado O Mistério Consumado. Supostamente era o "trabalho póstumo de Russell", mas que na realidade fora escrito por Clayton James Woodworth e George Fisher.

O livro O Mistério Consumado explicava diversas ideias teológicas novas que os seus críticos consideravam contrárias à Bíblia e ao ensino de Russell e à revelia dos restantes membros da Diretoria da STV. Foi assim que se desenvolveu a oposição a esse livro. Este grupo - que incluía quatro diretores da STV, nomeados por Russell, mas que necessitava de ser efectivado em Assembleia-geral da STV - pretendia impedir que Rutherford controlar-se a Directoria da Sociedade até à realização da Assembleia-geral da STV, em 1918. De acordo com o entendimento bíblico actual, o conteúdo do Mistério Consumado não têm nenhum valor e sua linguagem promove intolerância religiosa.

Na reunião anual da Assembleia-geral da STV, em 5 de janeiro de 1918, é eleita uma nova directoria formada por: Joseph Rutherford, C. H. Anderson, William Van Amburgh, Alexander Hugh Macmillan, W. E. Spill, J. A. Bohnet and George H. Fisher. Os 3 principais directores Joseph Rutherford como Presidente, C. H. Anderson como Vice-presidente, e William E. Van Amburgh como Secretario-tesoureiro. Durante a prisão de Rutherford e seus colaboradores (de 21 de junho de 1918 a 21 de março de 1919), interinamente C. H. Anderson serviu como Presidente e J. F. Stephenson como Secretário-tesoureiro.

Na reunião anual da Assembleia-geral da STV, em 4 de Janeiro de 1919, Rutherford é reeleito, C. A. Wise é eleito Vice-presidente e William Van Amburgh, é reeleito Secretário-tesoureiro. Os restantes diretores são: R. H. Barber (que resignará a favor de Alexander Macmillan), W. E. Spill, W. F. Hudgings e C. H. Anderson.

Prisão dos diretores Editar

Os EUA entraram em guerra na I Guerra Mundial, em 6 de abril de 1917. Rutherford e seis de seus colaboradores, foram acusados e condenados por interferência no esforço de guerra dos EUA - propaganda anti-guerra e traição. Seus colaboradores eram William Van Amburgh (o secretário-tesoureiro da STV), Robert J. Martin (o auditor da STV), Fred H. Robinson (representante pessoal de Rutherford), Alexander McMillam, George Fisher e Charles Woodworth, autores do livro O Mistério Consumado. Giovanni De Cecca, diretor do departamento de tradução para o italiano, embora preso junto com os demais, foi julgado em processo separado. Durante a I Guerra Mundial, muitos governos baniram esta publicação porque era contra o ingresso no serviço militar.

Foram sentenciados a 20 anos na Penitenciária Federal de Atlanta, por 4 enquadramentos em delitos, mas com sentenças concomitantes. Com o fim da I Guerra Mundial a 11 de novembro de 1918, os réus acabam por ser libertos sob pesada fiança, em 25 de março de 1919. Mais tarde, receberam um atestado de erro na condução do julgamento (isto é, não foram declarados inocentes) e o Estado entendeu não ter interesse em realizar um novo julgamento. (The New York Times de 22/6/1918)

Uma Nova organização Editar

Findando as expetativas equivocadas para o ano de 1925, muitos Estudantes da Bíblia abandonaram a Sociedade Torre de Vigia decepcionados. Em 1915, o Memorial foi celebrado por mais de 15 mil pessoas, de 1917 a 1920, foi cerca de 20 mil pessoas. Em 1925, atingiu um auge de 90 434 presentes. Em 1926, registou 89 278 presentes. Em 1928, registou 44 080 presentes. Em 1930, estima-se que cerca de 75% dos Estudantes da Bíblia originais abandonaram a STV.

Os ensinos equivocados de Charles Russell foram gradualmente substituídos pelos ensinos de Rutherford. A crença mistica de que Russell era o "Escravo fiel e discreto" da parábola foi rejeitado. Passou a ser entendida como uma identidade coletiva - os altos quadros da STV (dos EUA) fieis a Rutherford. Segundo os seus críticos, a STV não era mais a editora religiosa para a disseminação de ensinos bíblicos fundada por Russell

Os motivos dos adeptos que deixavam a religião Testemunhas de Jeová podiam diferir caso a caso, mas na globalidade, Rutherford desapontou muitos adeptos por ter comportamentos autoritários, rejeitado praticamente todas as doutrinas de Russell e por transformar a STV na Organização de Deus na Terra. Agora, discordar do presidente da STV era o mesmo que apostar da Fé Cristã. Em 1926, George Fisher, um dos membros da Diretoria da STV, viaja urgentemente até as congregações da Alemanha com o fim de desassociar Rutherford, mas Fisher morreu nesse ano.

Em 1931, mostrou-se ser necessário distinguir dos vários grupos independentes de Estudantes da Bíblia os Estudantes da Bíblia que premaneceram leais a Rutherford. Estes últimos, Rutherford chamou-os de "Testemunhas de Jeová". Em 1938, existiam 59 047 publicadores. Em 1941, existem 106 137 publicadores.

Russell dizia que "cristãos é o único nome pelo qual precisamos ser chamados." (A Torre de Vigia de Sião de março/abril de 1883, pág. 458, em inglês) Foi somente em 1952, que o nome descritivo "Testemunhas de Jeová" seria aceite como uma religião [ do lat. religare ]. Antes havia aversão ao nome "religião" como sinónimo de organização religiosa.

Era de Rutherford Editar

Quando Rutherford e os outros directores da Sociedade Torre de Vigia foram libertados da prisão depois da guerra, o primeiro esforço era uma convenção em Cedar Point, Ohio. De 1-7 de setembro de 1919, teve uma assistência que excedeu os 6 mil com aproximadamente 200 batizados. Rutherford foi para a Europa no próximo ano para revitalizar o trabalho também nos teritórios ultramarinos. Em 1922, novo congresso em Cedar Point teve uma assistência entre 18 mil a 20 mil, com 144 batizados. A revista A Torre de Vigia (em português, A Sentinela) tinha continuado publicação ininterrupta através da guerra. Noticias do Reino, que tinha substituído Mensário dos Estudantes da Bíblia em março de 1918, tinha sido interrompido por conta da guerra. (Especial questões do Noticias do Reino eram muito ocasionalmente publicada na década de 1940.) Mas agora um novo periódico foi iniciado para o público. Idade de Ouro, publicada e editada por C. J. Woodworth, começou a publicação 1/10/1919. Idade de Ouro, posteriormente foi renomeado Consolação (em 1937), e Despertai! (em 1946). Instruções ao Colportores (evangelizadores de Tempo integral), foram emitidos início em 1917 como O Buletim, mais tarde como O Director, como o Informante (em 1936), bem como Nosso Ministério do Reino (em 1957).

Rutherford estreou-se como autor de livros em 1915, em defesa do Pastor Russell, A Grande Batalha nos Céus Eclesiasticos. Em 1920, ele publicou um sermão panfleto "Milhões que Agora Vivem Jamais Morrerão". Depois, escreveu os livros: A Harpa de Deus (em 1921), Libertação (1926), Criação (1927), Reconciliação (1928) e Governo (em 1928). Esses livros em breve substituíriam os 7 volumes da série Estudos nas Escrituras, que foram publicados até 1927, e os últimos, circularam até cerca de 1930.

A STV do primeiro relatório anual publicado separadamente da A Sentinela Watch Tower foi o 1927 Anuário (Relatório do Ano de Serviço de 1926). Em 1 de outubro de 1919, a Sociedade retornou de Pittsburgo para Brooklyn. Os escritórios foram transferidos para Myrtle Ave., Brooklyn, em 1920, e depois para 18 Concord St., cerca. de 1921, e finalmente a 117 Adams St., em 1927.

Rutherford fez o seu primeiro discurso público numa estação de rádio em 16 de abril de 1922. A STV usou estação de rádio WBBR, por esta operada entre 1924 a 1957. Começou a ser construída em 1922. O ponto máximo no uso de emissoras de rádio aconteceu em 1933, quando 408 estações de radiodifusão difundiram a mensagem da STV. Em 1937, o uso de emissoras de rádio foi praticamente abandonado com exceção da WBBR, em favor dos portáteis fonografos gravações realizadas pelos evangelizadores de Tempo integral.

A obra de evangelização na década de 1930, foi complicada devido a II Guerra Mundial (1939-1945). O trabalho na Alemanha foi interrompido em 1933, quando Adolfo Hitler chegou ao poder. Posteriormente, o trabalho foi interrompido ou retardado em muitos outros países até que a guerra estava terminada. Durante este tempo, a STV colocou grande ênfase na ganhando uma ampla variedade de processos judiciais.

A primeira grande mensagem de Rutherford começou em 1918 como "O mundo tem terminado - milhões agora vivem nunca morrerão". Durante o tempo de "Milhões que agora vivem jamais morrerão", foi sublinhado que os membros da Igreja de Cristo provavelmente estaria completo e personagens bíblicos seriam ressuscitadas em 1925. Após fracasso de 1925, o estudo das profecias foi desencorajado. A eminência do Armagedom figurou proeminentemente na mensagem da STV. Em julho de 1931, o restante dos Estudantes da Bíblia fieis a STV adotaram um novo nome - "Testemunhas de Jeová".

Rutherford os ensinamentos de diferiu ligeiramente - mas progressivamente, a partir de Russell, mesmo desde o início. Início cerca de 1925, Rutherford começou a reinterpretar muitas passagens e de inovação, nomeadamente diferentes ensinamentos. Em 1925, a guerra entre o Arcanjo Miguel e o Dragão (Revelação cap. 12) foi interpretado literalmente, e também, o período de 1 260 dias. Em 1926, o "abominação que causa desolação", foi interpretado como a Liga das Nações [ depois, sucedida pela ONU, em 1945 ]. Em 1929, os membros da STV são informados que não estão sujeitos as autoridades governamentais terrestres, mas somente à Jeová Deus e a Cristo. (Romanos 13:1-7) Isto as levou a recusar - saudar a bandeira nacional ou cantar o hino nacional. Em 1935, uma "grande multidão" intenacional de "outras ovelhas" ou a classe "Jonadabe", passou a ter esperança de uma recompensa viver para sempre num paraíso na Terra. Isto serviu para manter motivadas e ocupadas as Testemunhas para um proselitismo ativo.

Em 1935, a Grande Multidão multinacional foi deixou de ser classe celestial secundária para ser uma classe terrestre. Foi ainda chamada de classe de Jonadabe. Em 1938, ele foi proclamado que apenas o Grande Multidão iria sobreviver ao Armagedão e os mortos ressuscitados. iria gerar uma nova corrida para ocupar a Terra durante o Milénio.

Nos dias de Russell, cada congregação local tinha autonomia. Elegia os anciãos, e seus ministros ajudantes, os diáconos, e os anciãos tomavam decisões sobre assuntos congregacionais. Voluntariamente cooperavam com o presidente da Sociedade Torre de Vigia. Estudavam as publicações da STV e participavam zelozamente no proselitismo.

Em 1919, em cada congregação local, a STV nomeou um Diretor de Serviço (mais tarde seria chamado de Superintendente de Congregação) para liderar o trabalho de divulgação da revista Idade de Ouro. Surge assim o arranjo de uma Comissão de Serviço congregacional. Em 1920, são exigidos relatórios semanais de serviço das congregações locais. Em outubro de 1932, findou a eleição congregacional dos anciãos, e seus ministros ajudantes, os diáconos. São substituidos por uma Comissão de Serviço congregacional, sob a autoridade do Superintendente de Congregação. Em 1938, todos os ministros de culto [ então chamados de "os servos" ] em cada congregacão passam a ser nomeados por meio da STV.

Rutherford lhe chamou " Organização Teocrática". Dissidentes chamado ele uma impiedosa tomar - . Houve ainda outros pontos de discórdia. Muitos estavam dizendo a única maneira de servir o Senhor era "sair e vender as publicações " da STV.

A STV tornou-se na única organização de Deus na Terra, cujos ensinamentos não podem ser questionados ou criticados. Muitos aceitaram essas coisas facilmente. Os que discordaram, temiam a deixar a STV. Outros ainda, discordavam abertamente e afirmando que a STV se tinha tornado parte da religião falsa. Além dos que deixaram a STV, muitos mais foram desassociados (ou excomungados e ostracizados) por apostasia organizacional. Aqueles que se associaram com outros grupos de Estudantes de Bíblia foram chamados de "o mau escravo".

Em 1918, o pessoal da sede da STV foi reduzido para cerca de dez. Em 1929, havia cerca de 180 trabalhores voluntários no Serviço de Betel.

As congressos internacionais em Nova Iorque em 1950 e 1953, encheram o Estádio Ianque. Em 1958, o Estádio Ianque, o Campo Polo, juntos tiveram uma assistencia de 1/4 milhões.

Em 1915, o Memorial foi celebrado por mais de 15 mil pessoas, de 1917 a 1920, foi cerca de 20 mil pessoas. Em 1925, atingiu um auge de mais de 90 mil pessoas.

Os líderes pós-Rutherford foram Nathan Knorr, 3.º presidente da STV desde 1942, foi um organizador capaz; Frederic Franz, o líder teológico, principal membro da Comissão de Tradução do Novo Mundo e 4.º presidente da STV desde 1977; Hayden Covington, advogado da STV durante muitos anos, tornou-se vice-presidente em 1942(retirado em 1945, aparentemente devido a novo entendimento religioso, dando lugar a que Frederic Franz se torne no vice-presidente); e Milton Henschel, secretário pessoal de Knorr, e depois, secretário do Corpo Governante, e 4.º presidente da STV desde 1992-2000.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória