FANDOM


"Pastoreiem o Rebanho de Deus", publicado em 2010 pela Sociedade Torre de Vigia (dos EUA), é o manual de consulta para uso exclusivo dos Anciãos (superintendentes) das Testemunhas de Jeová. (I Pedro 5:2) Esta publicação pertence à congregação local. Só um exemplar é entregue a cada Ancião designado. Seu conteúdo deve ser mantido confidencial. Não é permitido fazer cópias de nenhuma parte deste livro. Caso deixe de servir nessa qualidade, deve entregar seu exemplar a um dos membros da Comissão de Serviço da Congregação. (Orientações para os Sup. Circuito, 17 § 41-43) Pode fazer seu encadernamento em espiral. (Carta 7/10/2010)

Em 2012, foi disponibilizado no formato digital - com atualizações posteriores. (Carta 13/6/2015). Também deve ser consultado o Índice das Cartas para os Corpos de Anciãos (S-22) atualizado. Anteriormente, foi usado o livro "Prestai atenção a vós mesmos e a todo o Rebanho". (Atos 20:28) Começou por ser publicado em forma de brochura em 3 volumes - em 1977, 1979 e 1981. Foi revisado em 1991 e publicado com capa dura. Inicialmente, o manual chamava-se Curso da Escola do Ministério do Reino, publicado em 1960, em inglês, e revisado em 1972.

Seu conteúdo

Capitulo 1 - Pastoreiem o Rebanho de Deus (pág. 6 § 1-9)

Capitulo 2 - Como os Anciãos trabalham juntos com um corpo (pág. 11)

Reuniões de Anciãos (pág. 12 § 2-9)

A estrutura do Corpo de Anciãos (pág. 14 § 10-26)

  • Coordenador do Corpo de Anciãos (§ 11-14) cap. 2 § 11 - Carta 1/6/2014 - Não deve ter mais de 80 anos. Carta 27/2/2012 - Tem preferência ex-Superintendente viajante. cap. 2 § 13 - Carta 13/7/2014 § 8 - Designação de novo Coordenador. Carta 12/7/2014 e 31/372015 - Administrador principal local do domínio JW.ORG.
  • Secretário da Congregação (§ 15-16) cap. 2 § 16 - Carta 7/9/2011 - Correspondência recebida da Filial. Arquivo da congregação. Como arquivar informações confidenciais. Carta 17/11/2010 - Cartas de apresentação. Carta 1/9/2016 - Tratamento de dados pessoais. 15/8/2015 - Envio de informação para visitar a pessoas interessadas. Carta 10/1/2016 e 11/6/2012- Envio do formulário Queira Visitar (S-43) via JW.ORG. Registo de Publicador da Congregação (S-21) revisado. Relatório do Serviço de Campo (S-4) revisado.
  • Superintendente do Serviço (§ 17-18)
  • Comissão de Serviço da Congregação (§ 19-21; od 5 § 35) Designação e remoção de Pioneiros regulares. (Carta 25/8/2014) Mostrar consideração para com os envolvidos em Projetos teocráticos. (Carta 17/3/2013 e 7/11/2008)
  • Superintendente do Grupo de Serviço de campo (§ 22-23) cap. 2 § 23 - Veja Carta 2/2/2014 - Visitas de Pastoreio. Pastoreio por Grupos de Serviço de Campo.
  • Dirigente do Estudo de A Sentinela (§ 24-25) cap. 2 § 25 - Veja Carta 22/4/2012 - Leitura de textos bíblicos no Estudo de A Sentinela. Ver w 1/9/2003 pág. 21-22.
  • Superintendente da Reunião Vida Cristã e Ministério - Carta 3/10/2015; od 7 § 14-19; veja S-38 - Instruções para a Reunião Vida Cristã e Ministério.
Empenhem-se pela paz entre si, como homens espirituais (pág. 27 § 27-30; it vol. 3 pág. 607 - Paz)

Capitulo 3 - Designação e remoção de Anciãos e Servos ministeriais (pág. 30) ALTERAÇÕES:  Desde setembro de 2014, as recomendações de designações e remoções <u>de Anciãos e Servos ministeriais são aprovadas pelo Superintendente do Circuito</u>. (Carta 22/4/2014; w 15/11/2014 pág. 28-29)

Carta 13/7/2014 - Instruções para a designação e remoção de Anciãos e Servos ministeriais. Designação feita durante a visita (§ 2-6) e entre as visitas regulares (§ 7) do Superintendente do Circuito. Designação de novo Coordenador. (§ 8) Remoção feitas durante a visita (§ 9) e entre as visitas regulares (§ 10) do Superintendente do Circuito. Mudança para outra congregação. (§ 11) Resignação, remoção por razões judicativas e falecimentos. (§ 12) Apelar de remoções. (§ 13) Envio do formulário S-62 via JW.ORG. (§ 14 e Carta 15/1/2016) Arquivo da Congregação. (§ 15)

Mostrar consideração para com os envolvidos em Projetos teocráticos. (Carta 17/3/2013 e 7/11/2008) Carta 5/6/2014 - Uso de Servos ministeriais quando o número de Anciãos é limitado. Carta 11/7/2014 - Quando um Servo ministerial serve na Comissão de Serviço da Congregação. Requisitos para ser Servo ministerial (od 6 § 3-6). Permissões de acesso no JW.ORG concedidas a Servos ministeriais. (S-135)

Como proceder no caso de mudança de congregação de Anciãos e Servos ministeriais com recomendação favorável. Administração local de domínio no JW.ORG. Gerenciamento de contas e das caixas de correio eletrónico. Verificação é feita pelo Superintendente do Circuito. (Carta 12/7/2014 e 31/3/2015) Fazer uso correto das caixas de correio eletrónico no JW.ORG. (Carta 18/1/2016)

  • Examinem com cuidado as qualificações bíblicas (3 § 1-5).
  • Cuidados a ter antes de recomendar certos irmãos (3 § 6-10). 3 § 6 - Veja Carta 13/7/2014.
  • Recomendações ao Superintendente do Circuito. 3 § 11 - Veja Carta 13/7/2014.
  • Recomendações durante a visita do Superintendente do Circuito. 3 § 13 - Veja Carta 13/7/2014.
  • Recomendações não aprovadas pelo Superintendente do Circuito. Veja Carta 13/7/2014 e ks10 3 § 14.
  • Situações que podem levantar dúvidas sobre as qualificações de um Ancião designado (3 § 15-21) 3 § 15 - Veja Carta 10/4/2012 - Pornografia (conceito). Pornografia de conteúdo homossexual. Pornografia Infantil. Ver w 15/3/2012 pág. 30-31. Veja Carta 6/3/2012 - porneia (conceito). Gálatas 5:19 - "imoralidade sexual [ em gr. porneia ], impureza [ com ganância, cobiça ], conduta insolente [ desenfreada, desenvergonhada, chocante, ofensiva ]." Ver w 15/7/2006 pág. 29-31. 3 § 20 - Veja Carta 1/8/2016 - Proteção de Menores contra o Abuso. Abuso sexual de crianças (conceito). Veja Carta 6/3/2012 - Reavaliar as qualificações em relação ao Ensino Superior.
  • Procedimentos para reavaliar as qualificações de irmãos designados (3 § 22-24) 3 § 23 - Veja Carta 13/7/2014 -
  • Recomendações de remoção ao Superintendente do Circuito. (Veja ks10 § )
  • Quando um irmão designado se muda para outra congregação (3 § 30-31) ou para a congregação (3 § 32)

Capitulo 4 - Ajudem os que estão fracos (pág. 47)

  • Sintomas de fraqueza espiritual (4 § 4-5).
  • Pastoreio que edifica (4 § 6). 4 § 6 - Veja Carta 2/2/2014 - Visitas de Pastoreio. Pastoreio por Grupos de Serviço de Campo.
  • Dar conselhos eficazes (4 § 7-11).
  • Ajudar os Inativos (4 § 12-17). Veja Carta 23/5/2010 - Ajuda aos Inativos. Cartão de Registo de Publicador de Congregação (S-21). Cartas de apresentação. (Carta 7/9/2011 e 17/11/2010)
  • Ajudar irmãos com problemas conjugais (4 § 18-20).
  • Encorajar aqueles que sofreram abusos na infância (4 § 21-26; veja Carta 1/8/2016 § 11-12 - Dêem ajuda espiritual às vítimas).
  • Cuidado ao ajudar irmãs (4 § 27-28).

Capitulo 5 - Como determinar a formação de uma Comissão Judicativa (pág. 58)

  • Transgressões passíveis de Ação judicativa (5 § 2-36). 5 § 5 - Veja Carta 6/3/2012 - Porneia (conceito). conduta insolente (conceito). 5 § 10 - Veja Carta 1/8/2016 - Abuso de menores (conceito). Abuso sexual de menores (conceito). Abuso sexual de crianças (conceito). Sexting (conceito). Sexting com um Menor. 5 § 14 - Veja Carta 10/4/2012 - Pornografia (conceito). Pornografia de conteúdo homossexual. Pornografia Infantil.
  • Evidências que comprovam conduta errada (5 § 37-39). 5 § 39 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais.
  • Pessoas afastadas há muitos anos (5 § 40-42).
  • Transgressões que ocorreram anos atrás (5 § 43-45).
  • O batismo do transgressor foi válido? (5 § 46-48).
  • Que congregação deve cuidar do assunto? (5 § 49-51).
  • Quando a conduta errada envolve publicadores de congregações diferentes (5 § 52).
  • Publicadores não batizados que se envolvem em grave conduta errada (5 § 53-62). 5 § 62 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais.

Capitulo 6 - Preparação para a Audiência Judicativa (pág. 81)

  • Escolha da Comissão Judicativa e seu presidente (6 § 1-2).
  • Prepare a mente e o coração para julgar (6 § 3-5).
  • Convocação do acusado para a Audiência judicativa (6 § 6-10).
  • Audiências com pessoas casadas (6 § 11-13).
  • Audiências com menores batizados (6 § 14).
  • Audiências com pessoas na prisão (6 § 15).
  • Quando o acusado ameaça se suicidar (6 § 16; veja Carta 6/11/2014 § 20-21).
  • Quando o acusado ameaça processar os Anciãos (6 § 17-19; veja Carta 6/11/2014 § 22).

Capitulo 7 - Audiências Judicativas (pág. 89)

  • Como avaliar se há arrependimento genuíno (7 § 6-12; it vol. 1 pág. 209).
  • Quando não há evidências claras de arrependimento (7 § 13-17).
  • Quando a decisão é repreender (7 § 18-25). 7 § 20 - Se for um abusador sexual de crianças arrependido, veja Carta 1/8/2016 § 17-19 - Restrições. 7 § 21 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais.
  • Quando a decisão é desassociar (7 § 26-34). 7 § 34 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais. Carta 15/11/2013 - Anciãos não devem pedir o cartão DCP.

Capitulo 8 - Audiências de Apelação (pág. 104)

  • Objetivo e abordagem da Comissão de Apelação (8 § 4-10). 8 § 10 - Carta 26/6/2014 - “Se a Comissão original concorda com as novas bases, eles devem ajustar o formulário S-77, anunciar a desassociação e enviar o formulário para o Escritório da Filial. O breve resumo da Comissão de Apelação e da Comissão original deve ser mantido no arquivo confidencial junto com a cópia do formulário S-77.”
  • Quando a Comissão de Apelação concorda com a Comissão Judicativa (8 § 11-15). 8 § 13 - Carta 26/6/2014 - “A Comissão original deve enviar o formulário S-77 para o Escritório da Filial. O breve resumo da Comissão de Apelação e da Comissão original deve ser mantido no arquivo confidencial junto com a cópia do formulário S-77.”
  • Quando a Comissão de Apelação discorda com a Comissão Judicativa (8 § 16-20). 8 § 18 - Carta 26/6/2014 - “Se as Comissões concordam em não desassociar a pessoa, a Comissão de Apelação deve informá-la da decisão final na presença da Comissão Judicativa. O breve resumo da Comissão de Apelação e da Comissão original deve ser mantido no arquivo confidencial.”

Capitulo 9 - Dissociação (pág. 110). 9 § 2 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais. 9 § 3 - Carta 6/11/2014 § 27 - Ao informar o Escritório que uma pessoa se dissociou por envolvimento em atividade não-neutra, a redação do S-77 deve estar em harmonia com as orientações das Escrituras. Por favor, use expressões como " violação da Neutralidade " ou "tomou um proceder não neutro". Isaías 2:4 e João 15:17-19 suportam essas descrições. Outras expressões não devem ser usadas. A mesma cautela deve ser exercida em toda a correspondência com o Escritório ou com congregações. Carta 15/11/2013 - Anciãos não devem pedir o cartão DCP.

Capitulo 10 - Assuntos relacionados com Desassociados e Dissociados (pág. 114). 10 § 2 - Veja Carta 1/8/2016 - . Carta 15/11/2013 - Anciãos não devem pedir o cartão DCP. Veja lv pág. 207-209 - Como tratar uma pessoa desassociada (ou dissociada) e km 8/2002 pág. 3 - Demonstre Lealdade cristã quando um parente é desassociado.

Capitulo 11 - Comissão de Readmissão (pág. 118)

  • Quando recebem um pedido de readmissão (11 § 1-10). Se desassociado por abuso sexual de crianças, ver Carta 1/8/2016 § 15-16.
  • Quando a decisão é readmitir (11 §11-15). 11 § 13 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais. Se desassociado por abuso sexual de crianças, veja Carta 1/8/2016 § 15-16. Carta 25/1/2015 - Aplausos quando é anunciado uma readmissão.

Capitulo 12 - Esclarecimentos e orientações sobre certos assuntos

  • Tomar nota de desordeiros [indisciplinados] (12 § 1-3; od § ). Obs.: 2 Tessalonicenses 3:14.
  • Casamentos (12 § 4-8). 12 § 4 - Veja Carta 12/10/2010 - Celebração das bodas de casamento. Carta 17/12/2002 - Funcionário do Registo Civil não preside e nem se dirige ao auditório.
  • Liberdade bíblica para casar novamente (12 § 9-14). 12 § 9 - Veja Carta 12/10/2010 - Porneia (conceito).
  • Casamento adúltero (12 § 15-17). 12 § 17 - Veja Carta 7/9/2011 - Como arquivar informações confidenciais.
  • Abuso de menores (12 § 18-19). 12 § 18 - Veja Carta 1/8/2016 - Abuso de menores (conceito). Abuso sexual de menores (conceito). Sexting (conceito). Considerações jurídicas (§ 5-9) e congregacionais (§ 10) Dêem ajuda espiritual às vítimas (§ 5-9) Investigação das acusações (§ 13) Comissão Judicativa (§ 14) Comissão de Readmissão (§ 15-16) Restrições (§ 17-19) Arquivos (§ 20) Mudança para outra congregação (§ 21-22) Notificações recebidas das Autoridades (§ 23) Má conduta sexual que envolve somente Menores (§ 24-25). Veja Carta 3/10/2016 (ES-CC) referente ao Registo Nacional de Condenados por Crimes sexuais.
  • Processos legais contra irmãos (12 § 22-23). Obs.: 1 Coríntios 6:1-8. Veja lv pág. 222-223 - Como resolver desacordos em assuntos comerciais. "Os cristãos devem resolver desacordos dentro da congregação em vez de levar uns aos outros a tribunal." Os Anciãos devem procurar "ajudar todos os envolvidos a aplicar os princípios bíblicos e chegar a um acordo amistoso. Em casos complexos, talvez decidam consultar o Superintendente do Circuito ou o Escritório." w1974 15/6 pág. 383 - "iriam os cristãos dedicados hoje perante tribunais seculares, se isto prejudicasse a promoção da adoração verdadeira ou a deturpasse aos olhos dos de fora? Não." w1986 15/11 pág. 20 § 18 - "os Anciãos devem fortemente desencorajar os irmãos envolvidos a instaurar processos judiciais um contra o outro. ... É melhor sofrer uma perda financeira do que lançar vitupério sobre o nome de Jeová e sobre a congregação, e desfazer nossa união por levar um crente ao tribunal."
  • Desastres naturais (12 § 24-26). 12 § 24 - Veja Carta 6/1/2012 - Preparação e resposta a desastres. O Corpo de Anciãos deve se certificar de que as informações de contacto de cada publicador estejam atualizadas. O papel do Coordenador, dos Superintendentes de Grupo e do Superintendente do Circuito. Veja Carta 8/11/2005 - Acidentes no Salão do Reino, como proceder. Ver Fatos importantes sobre o Programa Mundial de Ajuda (TO-57).Veja km 3/1997 pág. 7 - O que fazer quando ocorre um desastre natural que afeta diretamente os irmãos? Se ocorre em sua região (§ 1-3) ou ocorre em outro lugar (§ 4-5).Depois da devida avaliação, o Escritório da Filial determinará se formará uma Comissão de Socorro. Veja também jp pág. 310-315. km 1/2007 pág. 4 - Está preparado para um desastre natural? km 12/2006 pág. 7 par. 4 - "recomendamos que os donativos para Ajuda humanitária sejam feitos para a Obra Mundial, visto que o dinheiro é retirado desse fundo à medida que surge necessidade. No entanto, apreciaríamos que tais donativos fossem feitos sem restrições de onde e como serem empregados."

Ajustes posteriores relevantes

  • Regras de Uso da Intranet JW.ORG (S-135; Cartas 12/7/2014 e 31/3/2015). Emissões públicas TV e de conferências confidenciais para Anciãos por Via Internet - JW Broadcasting.
  • Reajustes na Escola do Serviço de Pioneiro e um novo manual de curso "Efetua plenamente o teu ministério". (Carta 10/10/2013) Cabe à Comissão de Serviço da Congregação fazer designação e remoção dos Pioneiros Regulares. (Carta 25/8/2014) Requisitos para cursar a Escola para Evangelizadores do Reino. (Carta 2/6/2013)
  • Desde maio de 2014, os Salões do Reino tem 2 caixas de contribuições. Uma é para a “Obra Mundial”. Os donativos para “Despesas da Congregação” destinam-se às despesas fixas mensais, a manutenção do Salão do Reino, pequenas reparações e reformas, e donativos programados a enviar ao Escritório da Filial - aprovados por resolução. Cabe ao Superintendente do Circuito verificar o cumprimento dos compromissos assumidos.
  • Em 2014, foi criado um novo fundo para a Construção Mundial de Salões. Resolução para enviar donativos sugeridos ao Escritório da Filial. Não é mais solicitado que os Salões de Assembleias e as congregações devolvam o empréstimo financeiro. Foi criado o Programa Mundial de Ajuda (ex-PASR). Resolução para enviar donativo sugerido ao Escritório da Filial.
  • Têm ainda o Programa de Assistência para Superintendentes Viajantes e suas esposas, se casados. Em alguns países [por ex.: EUA, Brasil, Espanha], com as viaturas de serviço dos Superintendentes de Circuito. Resolução para enviar um donativo sugerido ao Escritório.
  • Acresce os donativos solicitados nas assembleias e congressos, e com a realização das Escolas teocráticas, para cobrir as despesas de realização. Se as despesas não forem cobertas, as congregações do(s) Circuito(s) serão chamadas a fazer uma resolução para enviar donativo sugerido para cobrir as despesas.
  • Os fundos excedentes das congregações e dos circuitos, tem um controlo mais apertado e são enviados à guarda do Escritório da Filial.

Formulários

Saiba Mais

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória