FANDOM


Testemunhas de Jeová queixam-se de Intolerância - é o tema do comunicado do Pedro Candeias, do Departamento de Informação Pública (DIP) da Associação das Testemunhas de Jeová de Portugal, emcontrado em diversos órgãos de Comunicação Social. Mais uma vez, o comunicado oriundo do DIP de Portugal contêm informações deliberadamente inexatas e alguns fatos distorcidos. Vejamos ...

Conteúdo

Torturadas por recusarem combater na Guerra Colonial e perseguidas por estudar a Bíblia em grupo, as Testemunhas de Jeová foram catalogadas no Estado Novo como "um perigo para a Nação". Três décadas depois, continuam a ser vítimas de intolerância. (1) São uma das confissões religiosas mais numerosas em Portugal, com cerca de 150 mil fiéis.(2) Durante os próximos três dias, vão reunir-se no Estádio Nacional [ no Congresso de Distrito 2008 ] para serem «Guiados pelo Espírito de Deus». Apesar de serem muito próximos do Cristianismo, «são marginalizados pelos católicos e objeto de escárnio e de acusações de fanatismo», disse à [ Agência ] Lusa o sociólogo Moisés Espírito Santo, especialista no estudo das religiões. (3)

Cumpridoras dos seus deveres religiosos, as Testemunhas de Jeová orgulham-se de não ter nenhum vício: bebem álcool apenas moderadamente, não consomem café, não fumam e têm relações sexuais só com o intuito de procriar. (4) «Temos uma vida moralmente regrada no que toca à fornicação. A família é a nossa base nuclear», lembrou Pedro Candeias, porta-voz da confissão em Portugal.

Recusam o aborto e as transfusões sanguíneas. Por consideraram que a vida é sagrada e que o sangue é o que mais a simboliza, as Testemunhas de Jeová recusam a prática do aborto e até as transfusões sanguíneas, mesmo se estiverem à beira da morte e os médicos lhes disserem que é a única salvação. (5)

O porta-voz da confissão religiosa garante que a Ciência já encontrou alternativas e que em Inglaterra, por exemplo, até já existe um código de atuação para o tratamento cirúrgico das Testemunhas. Em Portugal ainda não há um manual semelhante, embora existam "mais de 900 profissionais de saúde que têm sensibilidade para esta questão", a quem recorrem em caso de doença grave.(6)

Fiéis às mais de 400 passagens bíblicas com referências à questão do Sangue, têm nas principais cidades portuguesas Comissões de Ligação Hospitalar que atuam como intermediárias entre os doentes e os médicos, estando encarregues de localizar equipas clínicas experientes em tratamento alternativo como cirurgias sem sangue. (7)

Apesar de todas as restrições impostas por um cumprimento escrupuloso dos mandamentos da Bíblia, (8) o sociólogo Moisés Espírito Santo garante que «as Testemunhas de Jeová são como as outras pessoas e têm uma vida normal». Trabalham diariamente e é nos tempos livres que se organizam para "pregar as Boas Novas", normalmente ao fim-de-semana e sempre dois a dois, "tal como Jesus mandou pregar", lembrou Pedro Candeias. (9) Nas ruas e de casa em casa, sentem cada vez mais dificuldade em dar a conhecer as Escrituras Sagradas. Não criticam quem não lhes abre a porta ou os trata mal, mas lamentam que "cada vez as pessoas se resguardem mais". (10)

Apesar de parte da sociedade portuguesa continuar a vê-los com desconfiança, é do período do Estado Novo que os fiéis, em Portugal desde 1925, guardam piores recordações. Na década de 1960, mais de 250 Testemunhas foram presas pela PIDE [ Polícia Internacional Defesa do Estado ] "apenas pelo crime de se reunirem para adoração". Recusando-se a combater na Guerra Colonial por questões religiosas, muitos jovens foram igualmente detidos e "submetidos a espancamentos brutais às mãos da polícia política". Incompreendidos durante todo o período da ditadura (11) foram paradoxalmente catalogados de «comunistas» mas também de «agentes da CIA».

Esclarecimentos

  • (1) - "continuam a ser vítimas de intolerância." Na realidade, a Constituição de Portugal consagrou a liberdade de consciência, de religião e de culto, e o Governo, respeita este direito na prática. (Artigo 41 da CRP; Lei n.º 16/2001, de 22 de Junho) Todas as críticas dirigidas ao Corpo Governante das Testemunhas de Jeová e as suas doutrinas, são exageradamente transformadas em perseguição e intolerância religiosa. Ao mesmo tempo, os autores das críticas são encarados como "agentes de Satanás, o Diabo". O seu real motivo é que a Internet é hoje a principal fonte de críticas religiosas e jurídicas às Testemunhas de Jeová como comunidade religiosa, e especialmente, à sua liderança. Desde 1997, ex-membros e outros críticos enfrentam uma campanha movida pelo Escritório de Informação Pública da religião com o fim de neutralizar-los. Dezenas de Web Sites, Fóruns e Blogues têm vindo a fazer um trabalho sério de investigação usando fontes credíveis e passiveis de ser verificadas. Uma expeção a isto é a Enciclopédia On-Line Wikipédia, contrariando culposamente os princípios fundamentais do Projeto Wikipedia.
  • (2) - "São uma das confissões religiosas mais numerosas em Portugal, com cerca de 150 mil fiéis." Uma grande inexatidao, um evidente exagero e distorção dos fatos. Na realidade, existem 53 016 publicadores no território afeto ao Escritório da Filial de Portugal. Isto incluí os publicadores batizados [ membros ] e os publicadores não-batizados [ associados aprovados ]. (Anuário das Testemunhas de Jeová de 2007) Seus critérios estatísticos não são assim credíveis. São instrumentos de propaganda, não de informação séria.
  • (3) - Confiando na exatidão integral das declarações de Moisés Espírito Santo, na esperança que não tenham sido destorcidas ou retiradas dos seus contextos ... Falta ainda considerar como as outras religiões cristãs são encaradas pelas Testemunhas. Além disso, na ótica das religiões trinitárias, as Testemunhas de Jeová não são uma religião cristã.
  • (4) - "não consomem café, ... têm relações sexuais só com o intuito de procriar" - são inverdades largamente difundidas, que não mereceram uma retificação por parte do DIP de Portugal.
  • (5) - Recusam as Transfusões de Sangue por que acreditam ser uma Lei de Deus encontrada na Bíblia.
  • (6) - Existêm 385 referências à palavra "Sangue" nos livros protocanónicos na Bíblia. Existe uma proibição de ingerir sangue dos animais mortos para alimento, de comer carne não-sangrada ou indevidamente sangrada. Encontramos isso em Atos 15:28, 29; Génesis 9:3, 4; Levítico 17:11-13; Deutronónino 14:21. Mas não encontramos uma proibição bíblica de Transfusões de Sangue - total ou de seus componentes principais. Tampouco existe proibição bíblica sobre ser Doador de Sangue. Muito menos uma autorização bíblica para o uso de hemoderivados, as chamadas "frações menores". Isso é na realidade uma intrepertação extensiva de textos bíblicos feita pelo Corpo Governante e imposta como a Lei de Deus.
  • (7) - Em Março de 2007, as Testemunhas de Jeová são informadas que não devem usar mais o termo "tratamentos alternativos à Transfusão de Sangue". Em vez disso, devem mencionar "procedimentos médicos Sem Transfusão de Sangue".
  • (8) - "cumprimento escrupuloso dos mandamentos da Bíblia", conforme o entendimento do Corpo Governante e publicado pela Sociedade Torre de Vigia (dos EUA).
  • (9) - Pregar as Boas Novas do Reino de casa em casa, dois a dois, divulgando os ensinos do Corpo Governante e publicados pela Sociedade Torre de Vigia. Mas será que Jesus Cristo ordenou isso?
  • (10) - "sentem cada vez mais dificuldade em dar a conhecer as Escrituras Sagradas." Na realidade, existe uma desaceleração de sua obra religiosa.
  • (11) - A proscrição oficial das atividades Testemunhas de Jeová (1962-1974) se deveu à recusa de prestar Serviço Militar, em especial, durante a Guerra Colonial. Também seu proselitismo considerado agressivo, representava uma "ameaça" a religião dominante. (Anuário das Testemunhas de Jeová de 1984) De um modo simplista, somos informados que tudo isso foi resultado de incompreensão por parte das autoridades.

Outras Reações

Comentários no Fórum Testemunhas de Jeová Livres

"As Testemunhas de Jeová em Portugal sofreram muito durante a época ditatorial do Estado Novo, durante a Guerra Colonial. Mas eu acho notável quanto a imprensa portuguesa ainda tão pouco conhece sobre elas." (André Félix, 25/07/2008)

"Com respeito à recusa das Testemunhas de Jeová portuguesas de irem combater na Guerra Colonial, isso é elogiável, por um lado. Mas por outro, onde estavam as denúncias da Torre de Vigia contra as atrocidades cometidas por Portugal na guerra?" (Jerry, 14/8/2008)

"Queria ver metade dessas 400 passagens bíblicas arrespeito do sangue! Só vejo usarem 3 [ passagens bíblicas ]." (Joker, 14/8/2008)

Ligação Externas

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória