Wikia

Enciclopédia das Testemunhas de Jeová

Testemunhas de Jeová

Comentários0
438 pages em
Este wiki

Testemunhas de Jeová são uma religião cristã, não trinitária e milenarista. Quando aplicado com letra inicial maiúscula, refere-se a um membro batizado da religião. Inicialmente, eram conhecidas por Estudantes da Bíblia. Tiveram origem no Segundo Adventismo da segunda metade do século XIX. Foram chamados de Russelitas ou seguidores de Charles Russell, algumas vezes, num sentido pejorativo. Em 1930, estima-se que cerca de 75% dos Estudantes da Bíblia originais cessaram a associação com a Sociedade Torre de Vigia (dos EUA). Em 1931, foi feita a separação entre os Estudantes da Bíblia leais a Joseph Rutherford dos grupos dissidentes. Usou-se o nome descritivo de "Testemunhas de Jeová" para os diferenciar dos dissidentes.

Rejeitam serem chamados de uma seita ou de Protestantes. Recusam ser uma religião norte-americana, embora incorpore valores norte-americanos conservadores. Creem que fazem parte duma longa "grande nuvem de testemunhas" pré-cristãs de Jeová Deus. (Isaías 43:10; Hebreus 11 e 12:1) Salientam que o próprio Cristo (Messias) foi chamado de "a testemunha fiel e verdadeira". (Revelação 3:14) Jeovismo é outra forma correta de designar a religião, e seus seguidores, de Jeovístas. Usam a designação Testemunhas Cristãs de Jeová, bem como Congregação Cristã das Testemunhas de Jeová, com o objetivo de atestar que são uma religião cristã.

Quem são

São bem conhecidas pela sua regularidade e persistência na sua Obra Mundial de evangelização de casa em casa e nas ruas. Segundo o Relatório Mundial do ano de serviço de 2012, tiveram um auge de 7 782 346 publicadores de congregação [ isto é, auge de todos os divulgadores batizados e de associados aprovados ]. (Anuário das TJs de 2013, pág. 31) Suas atividades são dirigidas pela Diretoria da Sociedade Torre de Vigia de Pensilvânia, a principal entidade jurídica usada pelo Corpo Governante das Testemunha de Jeová, a liderança da religião.

Desenvolveu uma doutrina escatológica singular e utopias atrativas e apelativas. Possuem a convição profunda que só elas praticam a religião verdadeira e que a liderança é guiada por Cristo ressuscitado e pelo Espírito Santo de Jeová Deus. A legitimação da sua existência e autoridade reside na sua doutrina sobre a identidade do Escravo fiel e discreto. Sua escatologia equivocada está assente em torno de outubro de 1914, que sustenta todo o seu sistema doutrinal, e a suposta escolha dos diretores da Sociedade Torre de Vigia (dos EUA) por Cristo, em 1919.

Todas as Testemunhas, sejam homens ou mulheres, são consideradas Ministros de Deus ordenados no batismo por imersão completa em água. Para fins estatísticos, os publicadores não batizados são contabilizados como Testemunhas de Jeová. Sua obrigação fundamental é dar testemunho de Jeová Deus por anunciar Seu iminente Reino. Não possuem a tradicional distinção entre clero e leigos. Apresentam um elevado grau de compromisso com a sua religião. Possuem elevadas normas de moral que interiorizam como um modo de vida. As mulheres não são ordenadas Ministras de Culto. No casamento, devem-se submeter à direção de seu marido, mesmo que seu marido não seja crente. Mas esta sujeição é sempre uma sujeição relativa. (O que a Bíblia realmente ensina?, 2005, pág. 175; Organizados para fazer a vontade de Jeová, 2005, pág. 78)

Regra geral, as Testemunhas são diligentes estudantes da Bíblia. Usam nos seus estudos da Bíblia - a Tradução do Novo Mundo - basicamente as publicações explicativas da Sociedade Torre de Vigia (dos EUA). Como parte de seu serviço a Deus, assistem regularmente às reuniões congregacionais três vezes por semana, no seu local de reuniões chamado de Salão do Reino, para doutrinação coletiva e edificação mútua. O sentimento de pertencer a uma fraternidade unida e coesa é muito reforçado. Além dos discursos públicos - em que os oradores têm de seguir o esboço impresso, a participação da assistência se faz por leitura do artigo de estudo, são feitas as perguntas impressas e dadas as repostas esperadas. Outras reuniões de maiores dimensões ocorrem três vezes por ano, em Salões de Assembleias, ou em alternativa, em estádios desportivos ou auditórios comunitários.

Atualmente, suas doutrinas são apresentadas ao público principalmente através das revistas: A Sentinela - anunciando o Reino de Jeová - com uma edição para o Público e outra para o Estudo dos crentes - e Despertai! - agora num formato mais simples e atraente. Desde fevereiro de 1997, o Corpo Governante tem sido dada uma crescente atenção à divulgação religiosa através da Internet. A liderança da religião, o Corpo Governante, não é muito receptiva a questionamentos e criticas fundadas as suas doutrinas e procedimentos internos. A doutrina mais problemática da religião é aceitar que a Bíblia ensina que as Transfusão de Sangue, total ou de seus componentes primários, são proibidas por Deus. A sua história tem sido marcada por diversas interpretações fantasiosas de alguns textos bíblicos sobre a escatologia. As expetativas religiosas fracassadas por si criadas e ensinadas, são reinterpretadas posteriormente como parcialmente cumpridas, desvalorizadas, omitidas ou alegam terem sido baseadas em premissas equivocadas "de alguns".

O Departamento de Informação Pública das Testemunhas de Jeová, sob a coordenação da Comissão Redação do Corpo Governante, dirige um conjunto de atividades informativas oficiais, sistematicamente organizadas e dirigidas à comunicação social, classe médica, autoridades judiciais, autoridades governamentais e o público em geral, com vista a firmar e alargar a sua projeção junto da Opinião Pública transmitindo da religião uma boa imagem e neutralizar a atividade crescente dos seus críticos.

Recentes denúncias de casos de pedofilia nas congregações, envolvendo até mesmo de alguns Ministros de Culto, geraram forte reação contra as suas políticas internas para lidar com este tipo de crime. Outro ponto sensível é o ostracismo extremo promovido pela liderança contra os ex-membros que abandonaram a religião por motivo de consciência. Embora garanta que somente os laços religiosos são cortados, na prática, os relacionamentos familiares e amizades com os que continuam na religião são cortados. Não será cortados de todo, mas de alguma forma restringidos, será no caso dos filhos menores que morem na casa dos pais, quando envolve um dos cônjuges ou familiares próximos que moram na mesma casa. Sua doutrina sobre a transfusão de hemocomponentes, assente em ensinos equivocados subtilmente modificados, tem custado muitas mortes desnecessárias. Se envolver menores de idade, inclusive recém nascidos, avizinha-se um sério drama emocional e religioso para os pais que são Testemunhas. A liderança da religião declina quaisquer responsabilidades.

Sempre nos interesses da liderança, procuram divulgar na Opinião Pública apenas os aspetos positivos e consensuais, bem como o seu papel de defensores dos Direitos Humanos, inclusive da Liberdade Religiosa e do direito à Objeção de Consciência. Identifica-se como sendo uma religião que é vítima de severa intolerância, difamação caluniosa e de perseguição religiosa. Para isso, os diretores da STV (dos EUA) buscam obter um estatuto privilegiado junto de instituições e organizações nacionais ou internacionais. Consideram-se as vítimas esquecidas dos regimes totalitários do século XX. Alegam que a sua obra educativa bíblica não tem fins lucrativos e funciona na base do voluntariado. Participam em programas de ajuda humanitária, quando organizadas pela liderança da religião ou nos interesses da mesma. Não possuem lares de idosos ou centros de dia / noite, orfanatos, infantários, clínicas, emissoras de rádio ou televisão, ...

Crenças distintivas

  • Adoram exclusivamente a Jeová (YHWH), o Único Deus Verdadeiro. Defendem a unicidade da Pessoa de Deus. Ele é o Deus Todo-poderoso [ hebr. El Shadday ], o Espírito Supremo.
  • Crêem que Jesus Cristo é o Filho de Deus, o Libertador e Salvador dos crentes. Na sua existência pré-humana, era o arcanjo Miguel. Não é o Deus Todo-poderoso, mas um Ser divino, uma Divindade ou um Deus. (Isaías 9:6; João 1:1) Tornou-se verdadeiramente humano, não encarnou.
  • Espírito Santo não é uma Pessoa Divina, mas a força ativa de Deus. Sua personificação não prova uma personalidade.
  • A Bíblia foi escrita por homens inspirados por Deus. A única autoridade em termos teológicos é a Bíblia. Rejeitam canonicidade dos livros deuterocanónicos, considerando a tais como Apócrifos. Usam a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas (TNM) publicada pela religião, embora façam citação de outras traduções bíblicas em suas publicações. A interpretação que fazem da Bíblia é segundo o entendimento bíblico atual do Corpo Governante.
  • É errado a veneração de imagens e símbolos religiosos (idolatria) e o culto dos antepassados. Não veneram Maria, mãe de Jesus. Maria é um exemplo para as mulheres e mães cristãs. Não a consideram como intercessora entre os cristãos e Cristo. Não creem na virgindade perpétua de Maria, teve outros filhos e filhas. Creem que Maria herdou o pecado adâmico. Não creem na Assunção de Maria ao céu.
  • Alma humana é mortal, cessa a sua existência na Morte. Alma e Espírito não são a mesma coisa.
  • Ressurreição da alma, não do mesmo corpo, é a esperança para os mortos que estão na memória de Deus.
  • Reino de Deus é um governo real estabelecido no céu em outubro de 1914 (antes de 1925, era outubro de 1874).
  • Satanás, o Diabo, é uma pessoa espiritual real. Foi um anjo proeminente e poderoso, mas inferior ao Arcanjo Miguel, que desafiou a Soberania de Deus. É o atual governante da sociedade humana iníqua. Ele e seus anjos [ anjos decaídos, espíritos iníquos (decaídos) ou demónios ] foram restringidos à Terra em outubro de 1914, segundo o entendimento de 1925. Desde então, eles influenciando negativamente a sociedade humana.
  • Todas as formas de Espiritismo, ou seja, todo o envolvimento com Mundo dos Espíritos e as suas filosofias, como uma violação grave da Lei de Deus. As entidades espirituais são chamadas de anjos decaídos que se rebelaram contra Deus.
  • Outubro de 1914, na sua interpretação da Bíblia, marcou o fim dos Tempo dos Gentios [ ou "tempos designados das nações", TNM ]. Em 1914-1918 e 1925, as grandes espetativas esperadas não acontecem. É o início a Segunda Vinda [ gr. paróusia ] de Cristo, de modo invisível (antes de 1925 tinha sido em outubro de 1874). Ensinam desde 1925 que em outubro de 1914, o Diabo e seus anjos foram expulsos do céus e Cristo tornou-se rei. A atual sociedade humana iníqua vive os seus Últimos Dias, sendo iminente o Armagedom.
  • Para sustentar os seus cálculos escatológicos, asseguram que a destruição de Jerusalém e seu Templo ocorreu em 607 AEC, contrariando todas as evidências históricas que apontam para 587 AEC.
  • Somente 144 mil cristãos Ungidos [ número literal de israelitas figurativos ] serão levados para o Céu para serem "reis e sacerdotes" no Reinado milenar de Cristo. São os participantes na Comemoração da Morte de Cristo. Sua escolha principiou no Pentecostes de 33 EC ( 6 de sivã ).
  • Uma Grande multidão multinacional de verdadeiros seguidores de Cristo irá sobreviver ao Armagedom. Inicio da ressurreição. A Terra será gradualmente transformada num paraíso global. Cristo governará a Terra por mil anos literais, período findo o qual ocorrerá o Julgamento Final. Satanás, o Diabo e seus anjos, bem como futuros apoiante humanos, serão por fim executados.
  • Recusam as transfusões de sangue total, transfusões de concentrados de hemácias e de plaquetas, transfusões de plasma sanguíneo e a auto-transfusão com coleta pré-operatória. Aceitam o uso de hemoderivados e os transplantes de órgãos e tecidos celulares. Consideram a eutanásia um suicídio, e o executante da eutanásia ativa, um homicida. O suicídio é um pecado, visto que a vida que usufruí é uma dádiva de Deus. Rejeitam o uso terapêutico de células-mãe embrionárias humanas, bem como a clonagem do embrião humano.
  • A interrupção voluntária da gravidez [ ou seja, o aborto voluntário ] é considerado homicídio doloso, visto que a vida humana começa na fecundação. Métodos contracetivos que possam ser abortivos são rejeitados.
  • Relações sexuais entre pessoas não casadas é uma violação da Lei de Deus. Atos homossexuais são considerados um pecado "contrário a Natureza" [ ou seja, a heterossexualidade ]. Entendem ser um comportamento sexual imoral fortemente enraizado que pode ser vencido com ajuda de Deus.
  • Seus jovens batizados alegam serem Objetores de Consciência à prestação do Serviço Militar quando obrigatório, seja armado ou não. Em 1993, foi permitido o Serviço Cívico alternativo ao Serviço militar, se tutelado por identidade não militar.
  • Recusam votar em partidos políticos, ter afiliação partidária e assumir cargos políticos, envolver em atividades sindicais politizadas. Deixam na ambiguidade a possibilidade de um voto numa candidatura unipessoal ou candidatura independente de grupos de cidadãos, ou a participação em referendos e consultas públicas.
  • Respeitam e obedecem voluntariamente às autoridades governamentais devidamente constituídas, desde que não exigiam a violação da Lei Divina. Respeitam os símbolos nacionais (e equiparados a estes), recusando apenas qualquer tipo de culto ou veneração. Recusam participar em cerimónias nacionalistas, movimentos subversivos ou anarquistas.
  • ONU é uma organização multinacional em franca oposição ao Reino de Deus, e por isso, uma abominação para Deus. Sucedeu a Sociedade das Nações. É chamada de "a fera de cor de escarlate" que carrega a meretriz Babilónia, a Grande, "o falso profeta" e o "oitavo rei".
  • Têm a convição de só eles são os verdadeiros cristãos, o povo de Deus na Terra. Vivem neste mundo mas não querem fazer parte dele. Têm a convição de que a sua religião é a predita restauração do verdadeiro Cristianismo nos Últimos Dias. Todas as outras religiões são falsas - a figurativa Babilónia, a Grande]]. Na sua ótica, as religiões da Cristandade as mais condenadas por Deus.
  • Têm orgulho em afirmar serem a única religião que divulga o Nome de Deus, pronunciado o tetragrama YHWH por Jeová (YeHoWaH). Embora não rejeitam a pronuncia Jahvé (YaHWeH), não é frequentemente usada.

Síntese histórica

A família de Charles Russell pertencia à Igreja Presbiteriana. Num momento de crise de Fé, Russell teve o seu primeiro contato com o Segundo Adventismo, em 1869. Sua fé na Bíblia foi reestabelecida ao assistir ao sermão do pastor Jonas Wendell, da Igreja do Advento Cristão, em Allegheny, Pittsburgo. Em 1872, Russell organizou um grupo para fazem um estudo não setário da Bíblia. Embora tenha frequentado por algum tempo essa igreja, Russell nunca foi um adventista. Admitiu a sua gratidão para com o Adventismo, citando duas pessoas em especial, George Stetson e George Storrs. George Storrs foi quem batizou Russell. Em 1876, associou-se com o adventista Nelson Barbor e foi co-editor da revista Arauto da Presença de Cristo. Russell assimilou conceitos em voga sobre a Piramidologia e da Maçonaria.

Em 1879, por divergências doutrinais, rompeu a sua associação com Barbor. Russell iniciou sozinho o seu ministério. Tem início a publicação da revista A Torre de Vigia de Sião(em português, atualmente conhecida por A Sentinela - Anunciando o Reino de Jeová). A partir de 1880, os Estudantes da Bíblia são organizados em grupos locais para reuniões de estudo da Bíblia, testemunho e louvor. Até 1932, os presbíteros ou anciãos, eram os dirigentes locais, e os diáconos, os seus ministros ajudantes, eram eleitos pelos membros batizados. A partir de 1881, surge o arranjo de evangelizadores de Tempo integral, chamados de Colportores, e das visitas programadas às congregações por oradores viajantes da Torre de Vigia, chamados de Peregrinos. Posteriormente, passaram a ser Superintendentes viajantes da Torre de Vigia. Em 1896, foi realizado o primeiro congresso dos Estudantes da Bíblia. Em 1919, foi introduzido o arranjo de um ancião como presidente em cada congregação, nomeado pela STV e atuando como seu representante.

A 16 de fevereiro de 1881, foi fundado a Sociedade Torre de Vigia de Tratados de Sião. William Conley foi o seu presidente. Era uma sociedade religiosa editora dos Estudantes da Bíblia para a disseminação de ensinos bíblicos. Surgem diferenças doutrinais entre Russell e Conley. Em 13 de dezembro de 1884, Russell fundou a Sociedade Torre de Vigia de Tratados de Pensilvânia, sendo o seu 1.º presidente. Em 1900, foram abertas as primeiras filiais e congéneres da STV (Grã-Bretanha, Canadá, França, Alemanha e Austrália). Em 1909, a sede foi transferida para Brooklyn, Nova Iorque. É criada a Sociedade Torre de Vigia de Tratados de Nova Iorque, Incorporada.

Em 1917, o advogado Joseph Rutherford sucede a Russell na presidência da STV. Sua ascensão foi marcada por um sério cisma na Diretoria – o Cisma de 1917. Os ensinos equivocados de Russell, foram gradualmente rejeitados e substituídos por novos ensinos e feitas graduais mudanças na organização das congregações locais. Segundo seus críticos, já não era mais a sociedade religiosa editora fundada por Russell. Tornou-se agora na Organização de Deus na Terra e porta-voz de Deus para a Humanidade. Em virtude das expetativas religiosas não cumpridas para 1914-1918 e 1925, muitos Estudantes da Bíblia saíram da STV decepcionados. A liderança não admite questionamentos e nem críticas. Os dissidentes organizacionais são tratados como apóstatas da Fé Cristã.

Em 1930, estima-se que cerca de 75% dos Estudantes da Bíblia originais cessaram a sua associação voluntária. Em 1931, Rutherford fez uma distinção entre os Estudantes da Bíblia leais ao presidente da STV dos grupos dissidentes. Sugere o nome descritivo de "Testemunhas de Jeová" para os diferenciar dos grupos dissidentes, sendo a resolução adotada por unanimidade. Em 1931, havia 50 329 publicadores em 50 países. Em 1941, havia 109 371 publicadores em 107 países, apesar do auge da II Guerra Mundial (1939-1945). Em 1946, havia 176 329 publicadores.

Saiba Mais

Ligações externas

Outras ligações externas

Rede da Wikia

Wiki Aleatória